Quer saber mais?

Preencha o formulário. Nós ligamos para você.

8 dicas para fazer um bom negócio com a China


Você já está pronto para fazer negócios com a China? Há dois meses o gigante asiático é desmistificado por aqui. Com a parceria do Eber Pinho, da Real Trading, já trouxemos dicas sobre as feiras, a cultura, os polos e também os produtos.

Agora que você já conhece um pouco de como as coisas funcionam por lá, separamos 8 dicas de ouro para o seu negócio ser um BOM negócio! Bom em tempo, em custos, em planejamento e em crescimento. Confira! 😉

1 – Controle a ansiedade

Falar em ansiedade em um ano como esse é até um pouco engraçado, não é mesmo? Mas é essencial controla-la, principalmente nos negócios e ainda mais quando falamos em China, afinal, não queremos que o barato saia caro.

Pelos produtos chineses muitas vezes serem mais em conta, é normal que você queira fazer a compra o quanto antes e na maior quantidade possível, mas nem sempre esse é o melhor caminho, na maioria das vezes não. Eber conta que já teve clientes que perderam 20, 30 e até 40 mil dólares por conta da ansiedade. Entenda como evitar esse tipo de custo nas próximas dicas.

2 – Verifique a idoneidade da empresa

Um ponto muito importante é verificar a idoneidade do fornecedor da forma correta: sites pela internet nem sempre são confiáveis. Conforme Eber, em uma ocasião foi contratado apenas para tratar da logística aérea da carga, os clientes já haviam tratado tudo pela internet e, inclusive, haviam pago milhares de dólares como entrada. Resultado: a empresa não existia e muito dinheiro foi perdido. “Como no Brasil, a China tem gente boa e gente ruim, mas pela proporção da população, o número de pessoas boas e também ruins é muito maior”, fala Eber.

3 – Conte com bons parceiros

Para evitar que o barato saia caro, a melhor estratégia é contar com bons parceiros, melhor ainda se de quebra puder contar com o respaldo jurídico. Em outra ocasião, Eber lembra que um cliente fez a compra de dispositivos portáteis de armazenamento. Conforme a compra e a amostra enviada, eles deveriam ser de 4 gigas, mas chegaram com 4 megas. “Como temos toda equipe na China, fomos atrás pessoalmente e acabamos evitando a venda errada para outros clientes do mundo”, lembra.

Além de evitar riscos e ajudar a resolver problemas, ter uma pessoa ou uma equipe te representando na China traz outras vantagens no processo de negociação, olha só.

4 – Mantenha o relacionamento humano

A tecnologia já superou muita coisa, mas o relacionamento humano ainda não: e sabe como ele é importante para manter o seu negócio? Se você tem recorrência de pedidos, é muito importante manter esse relacionamento para conseguir manter novas compras, afinal, a China é requisitada pelo mundo inteiro. Quem é visto, é lembrado, e que bom se alguém puder te ajudar com isso, não é mesmo?

5 – Consolidação das cargas

Outra vantagem de ter alguém te representando lá fora é a possibilidade de consolidar cargas. Às vezes um único fornecedor não consegue atender toda a sua demanda, então se você tem alguém lá na ponta para consolidar todas as cargas, o frete, o câmbio e a logística podem ser únicos, como se a compra fosse uma só. Uma boa forma de otimizar seus custos.

6 – Tenha um bom planejamento

Planejamento é a base para todo bom negócio internacional, mas ganha uma atenção maior quando falamos de um país que leva muito a sério seus feriados e que tem demanda do mundo inteiro. Como no Brasil e em todos os países, Eber conta que a capacidade produtiva da China está muito puxada e que, atualmente, deve-se considerar cerca de 45 dias de produção, mais o tempo de trânsito e logística. Então, se você tem pressa na carga, planejamento é a palavra de ordem.

7 – Não se esqueça dos mostruários

Mostruário é o coração de um negócio bom e assertivo. Conforme Eber, ele é a base da referência e, assim que fechado, toda a carga precisa chegar igual, da mesma forma. Assim, apesar de ter custos, esse é o maior investimento para o sucesso da compra.

8 – Aproveite a embalagem

Se você vai comprar um produto acabado, vale a pena dar uma olhada nas opções de embalagem por lá. Além de ser mais barata, você evita o trabalho para recondicionar o produto, ele chega pronto.

A gente falou em oito dicas, mas temos um bônus 😊

Se você está pensando em negociar com a China, revisite, salve e compartilhe com sua empresa as outras matérias dessa série especial de conteúdo. Como já falamos, você pode conhecer mais sobre a importância desse negócio, por onde começar, um pouco sobre a cultura e também sobre os polos e produtos chineses. Não vai perder, né? Todos os conteúdos estão no nosso blog e você pode acessá-los clicando aqui.

Abraços,
Equipe Freitas