Quer saber mais?

Preencha o formulário. Nós ligamos para você.

Balanço do comex: entenda como foi janeiro e as expectativas para o ano


Muito se aguardou pela chegada de 2021, um ano de retomadas e de esperança, e o primeiro mês já passou e como é que foi? A gente conferiu o balanço do comex divulgado pelo Ministério da Economia, além de expectativas desse ano pelo olhar de especialistas da área. Continue a leitura e confira! 😉👇


O ano começou positivo: em janeiro foi registrado um aumento de 10,2% na corrente de comércio, somando as exportações e importações, resultando em US$ 30,74 bilhões. Conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex – ME) divulgados na última semana, no mês as exportações cresceram 12,4% e somaram US$ 14,81 bilhões, enquanto as importações cresceram 8,3% e totalizaram US$ 15,93 bilhões. Assim, a balança comercial registrou déficit de US$ 1,13 bilhão no mês.

Esse aumento das exportações tem duas principais justificativas: alta dos preços e uma base de comparação mais baixa. Se lembrarmos de janeiro de 2020, houve uma queda de quase 20% nas vendas ao exterior, principalmente pela China ser o primeiro país a sentir os efeitos da pandemia.

Agora, depois de um ano de muita queda, os preços estão subindo, impulsionando os valores da balança. Entre os segmentos que mais se destacaram foi a indústria extrativa, com crescimento de 35,3%, principalmente com as vendas de minério de ferro. Houve crescimento também na Indústria de Transformação, que alcançou US$ 8,53 bilhões. Na agropecuária houve uma queda de 2,6%, mas ainda assim houve um grande aumento nas vendas de trigo e centeio, milho não moído e café não torrado.

Já nas importações, a média diária foi a maior desde janeiro de 2015: neste ano registrou US$ 797 milhões. Áreas que tiveram aumento foram a agropecuária (22,3%), principalmente com a compra de soja, trigo e centeio não moídos e milho não moído; indústria extrativa (7,6%), com destaque para minério de ferro e seus concentrados, gás natural e outros minerais; e indústria de transformação (6,5%), com adubos ou fertilizantes, válvulas e tubos termiônicos, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores e plataformas, embarcações e outras estruturas flutuantes.

Entre os principais parceiros do período, a Secretaria destacou aumento nas compras e vendas com a Argentina. Quanto às exportações, houve um aumento para a China (19,4) e uma pequena queda para os Estados Unidos (4,4%) e para a União Europeia (5,6%). Sobre as importações, houve diminuição de 26,1% de itens da China, em função da nacionalização de plataformas de petróleo, e diminuição dos Estados Unidos (1,4%) e da União Europeia (6%), se comparado com janeiro do ano passado.


E diante disso, o que podemos esperar de 2021?

Especialistas indicam que este será um ano desafiador, mas promissor: com mais motivos para o otimismo.

Em um podcast do Banco do Brasil no Mundo, Miguel Lins, vice-presidente da Funcex – Fundação Centro de Estudos de Comércio Exterior, e Ronaldo Távora, economista-chefe do banco, falaram um pouco desses motivos.

O primeiro deles é que o mundo inteiro está em recuperação e essa retomada tem se mostrado rápida nas principais economias. Os números das exportações globais, por exemplo, já retomaram o patamar pré-pandemia; na crise de 2008 foram necessários mais de 25 meses para o mundo retomar os números de exportações pré-crise.

Junto a isso temos o processo de imunização: a vacina dá mais confiança às famílias e acaba aumentando o consumo das pessoas.

Outro ponto é a mudança no governo dos Estados Unidos, o que tende a reduzir pontos de tensão em discussões controvérsias do comércio internacional e abrir novos caminhos.

Quanto à taxa cambial, ainda que para médio prazo, espera-se uma valorização, mas é sempre importante estar preparado para as variações, especialmente as pequenas e médias empresas.

Essas projeções correm riscos, como, por exemplo, a própria velocidade do processo de imunização e o tempo que isso vai levar, mas a retomada já está acontecendo e 2021 pode sim se concretizar como um ano de esperanças.

Por aqui, fica a nossa torcida e o trabalho de colaborar para isso, encontrando as melhores soluções e caminhos para o crescimento e desenvolvimento das empresas com os menores custos e riscos. Se quiser conhecer mais sobre as nossas soluções, vem bater um papo com a gente! 😊

Abraços,
Equipe Freitas