Quer saber mais?

Preencha o formulário. Nós ligamos para você.

Demurrage: mais do que nunca é importante ficar de olho nessa taxa!


Evitar custos com demurrage sempre foi um dos principais objetivos das empresas, se observarmos o cenário atual, esse cuidado se torna ainda mais importante, já que o valor é cobrado por dia e em dólar (U$).

Em tempos de dólar acima de cinco reais, dependendo do número de dias que o importador extrapolar o prazo para devolução do container vazio, a taxa pode onerar o custo do frete e gerar impactos significativos no lucro da importação.

Além disso, considerando o contexto da economia no Brasil e no mundo, e o período de quarentena, onde prestadores de serviço e órgãos intervenientes trabalham em sistema home office e de forma contingenciada, problemas como a falta de caixa para nacionalização imediata das mercadorias e/ou atrasos nas análises e liberações se tornam mais comuns, ficar atento ao prazo acordado previamente na negociação do contrato de transporte é fundamental para impedir a cobrança dessa penalidade.

Pensando nisso, nós desenvolvemos um conteúdo te explicando direitinho como evitar esse “custo extra” e garantir que a sua operação saia dentro do planejado. Confira! 👇🏻

Demurrage, o que é?

Produtos importados por via marítima são transportados em containers e permanecem neles desde o desembaraço aduaneiro na origem até o envio ao destinatário. Quando o importador extrapola o prazo para devolução do contêiner vazio é cobrada a sobrestadia ou demurrage.

Em geral, o prazo máximo de uso de um container na importação é de 30 dias. Porém, ele pode variar conforme a quantidade e tipo de carga, porto, negociação e assim por diante. De qualquer forma, a cobrança dessa taxa tem efeito legal desde que esteja prevista em contrato.

A penalidade é cobrada por dia, contando da data em que a carga chega ao porto até a data da devolução do container no terminal acordado. Seu valor é determinado em dólar e cada transportador tem sua tabela de valores. Importante lembrar que, caso a empresa ultrapasse o tempo permitido para uso do container, esse valor pode ser negociado junto ao armador.

No caso da exportação, aplica-se a mesma regra, porém, nesse caso, a taxa se chama detention e o exportador tem em média sete dias livres entre a retirada do container no terminal e a entrega no porto.

Como evitar a cobrança da demurrage?

Primeiramente é importante estar atento aos prazos para impedir a incidência dessa taxa. Dentre eles está o prazo de desembaraço aduaneiro, prazo para conferência da documentação ou mercadoria e o prazo para nacionalização dos produtos. Caso haja algum problema durante o processo que possa afetar o cumprimento dos prazos previstos, sugere-se:

1 – Remoção para porto seco: uma das formas de evitar este custo é remover a mercadoria o mais rápido possível. Caso haja atraso na liberação, é possível utilizar um porto seco, onde as taxas são mais baratas e bem mais flexíveis.

2 – Troca de container: outra opção é a troca de container. O importador pode comprar um equipamento com as mesmas características e repassar ao armador. Quando desocupar o container que está sendo usado, é possível vender o recipiente e recuperar o dinheiro da compra.

3 – Desova da mercadoria: existem empresas especializadas neste tipo de procedimento, com custo bem menor que o valor da demurrage. Os produtos são removidos do container e o recipiente é devolvido no prazo acordado.

4 – Leasing de container: e por último, o importador pode arrendar o equipamento e, após o uso, decidir se vai comprar o container ou não. Apesar de não ser uma prática tão utilizada no Brasil, existem empresas especializadas nesta operação.

Agora que você já conhece alternativas para evitar o custo com demurrage, é importante saber também que a escolha do parceiro aduaneiro pode influenciar muito nessa questão. Prefira trabalhar com empresas que possuam compliance em suas operações, assim, por conta dos processos estruturados de controle de documentação, prazos, liberações e classificação fiscal, é muito mais provável que o desembaraço ocorra sem problemas e dentro do prazo previsto.

Você sabia que além de atuar com processos baseados na certificação OEA, a Freitas ainda conta com um sistema que pode te ajudar a controlar os prazos de free time (tempo livre para permanecer em posse do container)? Sim, com o Inova você recebe notificações antes do vencimento deste prazo, permitindo que haja tempo hábil para pensar e estruturar uma operação que impeça a cobrança dessa taxa.

Quer conhecer mais sobre os nossos diferenciais? Venha bater um papo com a gente! 😉

Abraços,
Equipe Freitas