Quer saber mais?

Preencha o formulário. Nós ligamos para você.

Entenda a situação logística no Brasil e no mundo


O avanço do novo Coronavírus comprometeu a situação logística aqui no Brasil e no mundo também. Estamos acompanhando diariamente o cenário global junto aos nossos parceiros para trazer informações atualizadas sobre os embarques, cancelamentos e previsões acerca do comércio internacional neste período. Confira! 👇🏻

Exportação aérea:

Os voos internacionais estão sendo cancelados gradativamente e, por conta das poucas opções no mercado, as tarifas estão oscilando bastante e o espaço físico nos voos está cada vez mais disputado. Além disso, as companhias aéreas não estão negociando tarifas e os embarques tendem a seguir somente com serviço express.

Algumas fronteiras estão fechadas restringindo o acesso, tais como: Buenos Aires, Lima e Indonésia. A Bolívia também cancelou todos os voos internacionais. Atualmente, essas restrições não afetam os movimentos internacionais de mercadorias, mas a tendência é que em breve, as operações de cargueiros sejam reduzidas, pois a maioria delas são direcionadas aos Estados Unidos e Europa. Até o momento as coletas estão sendo realizadas normalmente.

Importação aérea:

A situação na importação aérea é muito semelhante a exportação. Com as medidas adotadas por vários países para combater o avanço do novo Coronavírus, fronteiras estão sendo fechadas, fábricas estão reduzindo a produção e a circulação de pessoas está vez mais restrita. Assim, as importações estão diariamente sujeitas ao aumento de tarifas, disponibilidade de espaço e cancelamento de rotas a qualquer momento.

Cargas dos Estados Unidos estão saindo basicamente de Nova Iorque e Miami, outras regiões como Las Vegas e Houston estão sem fluxos de saída. As fábricas também estão diminuindo a capacidade produtiva e a previsão é que em breve o país enfrente maiores problemas logísticos.

Já na China, apesar do número de novos casos da COVID19 estar caindo drasticamente e as atividades estarem voltando ao normal. Os recursos de transporte rodoviário ainda são limitados. Os voos que saem de lá, geralmente fazem conexão em países da Europa ou Estados Unidos, sendo assim, as restrições se mantêm, causando bastante instabilidade nas tarifas e embarques.

O cenário na Europa não é diferente, e é hoje o mais crítico. Com o fechamento das fronteiras do espaço Schengen (27 países membros + Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), a previsão é que tenhamos uma grande diminuição no número de voos, aumentando significativamente o valor do frete aéreo. Além disso, por conta da “quarentena”, as fábricas estão trabalhando com capacidade produtiva reduzida e as coletas e procedimentos alfandegários estão mais lentos, principalmente na Itália, Espanha e Alemanha.

Exportação marítima:

A maior preocupação no momento é com a quantidade de containers, se continuarmos tendo problemas com as importações da China, é provável que em breve falte containers para exportação, pois muitos containers chegam de lá. Se considerarmos os containers reefers, o cenário é ainda pior.

Outra grande preocupação é em relação ao espaço nos portos, muitos deles estão chegando na sua capacidade máxima. Espera-se que logo vários portos sofram com a falta de espaço.

Com exceção das linhas para a Ásia, os demais trades ainda contam com espaço. Os armadores continuam operando normalmente assim como os portos em todo o Brasil.

Existe uma forte tendência de queda nas exportações brasileiras nos próximos dias por conta da “quarentena” aqui no Brasil, muitas fábricas estão reduzindo a produção e optando por conceder férias coletivas aos seus colaboradores.

Importação marítima:

Segundo os armadores, as liberações no Siscarga estão ocorrendo normalmente. Porém, a Cosco já confirmou o cancelamento de uma escala, justamente para que não ocorra queda de frete durante o mês de abril.

Além disso, nos Estados Unidos, o Port Everglades está reduzindo a jornada de trabalho para quatro horas, mas Houston, que havia informado o fechamento de dois terminais provisoriamente, já retomou as atividades.

Embora o cenário marítimo esteja melhor neste momento, é importante ressaltar que ainda existe instabilidade no valor das tarifas, disponibilidade de espaço comprometida e o cancelamento inesperado de rotas.

___

No mais, continuaremos acompanhando as principais novidades sobre o cenário do comércio exterior no Brasil e no mundo. Fique de olho no nosso blog e nas nossas newsletters, as atualizações serão sempre compartilhadas nesses canais de comunicação. 😉

Abraços virtuais,
Equipe Freitas