Quer saber mais?

Preencha o formulário. Nós ligamos para você.

Entenda a situação logística no Brasil e no mundo


O avanço do novo Coronavírus comprometeu a situação logística aqui no Brasil e no mundo também. Estamos acompanhando diariamente o cenário global junto aos nossos parceiros para trazer informações atualizadas sobre os embarques, cancelamentos e previsões acerca do comércio internacional neste período. Confira! 👇🏻

Aéreo

No frete aéreo global, a capacidade atualmente é baseada quase que exclusivamente em aeronaves de carga, com foco no transporte de produtos considerados essenciais aos serviços de saúde, segurança, telecomunicação e alimentação.

A grande procura por este modal de transporte gerou restrições significativas na capacidade dos voos em todas as rotas comerciais, especialmente na China, por conta das poucas opções no mercado e alta demanda de exportação conforme a economia chinesa vem se recuperando.

Devido a alta demanda de mercado e capacidade reduzida, os transit times (tempo de trânsito entre a saída da mercadoria na origem e chegada no destino) estão mais longos (exceto para o serviço express), e os valores das tarifas estão oscilando bastante, além disso, é comum o cancelamento de rotas a qualquer momento.

As três maiores companhias aéreas do Brasil (Gol, Latam e Azul), reduziram seus voos em mais de 90% por conta da pandemia.

Marítimo

Na China, os armadores já estão com espaços disponíveis, uma vez que muitos importadores estão segurando seus pedidos de compra. Assim, novas omissões de saída foram anunciadas para abril.

Na exportação, conseguimos observar um aumento dos pedidos, porém, a principal preocupação continua sendo a disponibilidade de espaço nos navios e equipamentos para o transporte das mercadorias, portanto, as reservas devem ser feitas com bastante antecedência.

Os portos da Europa continuam operando normalmente, porém, a paralisação dos setores público e privado no continente deverá afetar a produtividade portuária em breve.

Europa

À medida que o novo Coronavírus continua a se espalhar pela Europa, começamos a perceber um impacto significativo no panorama logístico do continente. Apesar das operações continuarem normalmente, medidas rigorosas de segurança para evitar a transmissão da doença nas fronteiras podem causar atrasos.

Em Portugal, os portos estão operando normalmente, com exceção do Porto de Lisboa, que está fechado devido a greve dos estivadores.

Na Itália, as restrições de circulação de pessoas e a paralisação de atividades não essenciais permanecem até dia 15 de abril. Serviços de transporte nacional e internacional estão operando com redução de mão de obra, o que pode gerar atrasos nas liberações e embarques.

Na Espanha, de acordo com as novas regras divulgadas pelo governo espanhol na última semana, somente as fábricas que produzem produtos considerados essenciais podem continuar abertas e em produção. As demais estão fechadas até dia 13 de abril. O transporte nacional e internacional de cargas está funcionando com restrições.

Na França, existe dificuldade em conseguir booking, soluções de pick up, e profissionais para realizar o desembaraço. O governo se comprometeu a manter as atividades relacionadas à logística internacional em operação durante a crise. Os armadores registram redução de 30% na sua capacidade e o percentual pode aumentar para 50% nos próximos dias. Há registro de lentidão nos portos do país.

A Bélgica e Irlanda mantêm as operações em funcionamento, há dificuldade em conseguir equipamentos para o transporte dos produtos.

Na Alemanha, as fábricas estão reduzindo a produção devido a falta de peças, pedidos e transporte adequado para embarque das mercadorias. Terminais e armazéns estão trabalhando com mão de obra limitada. O porto está aberto e opera com medidas sanitárias. Os armadores estão tendo problemas com a disponibilidade de equipamentos, principalmente containers de 40’. As fronteiras estão fechadas, permitindo apenas o transporte de cargas, mas o tempo de espera é imprevisível, por conta das medidas de segurança.

Ásia-Pacífico

Cada vez mais países adotam políticas de bloqueio, como Índia, Austrália, Nova Zelândia, Filipinas (bloqueio parcial) e Malásia (movimentação restrita).

Na Índia, os portos e terminais estão fechados, bem como a maioria das fábricas. A circulação logística é permitida apenas para produtos farmacêuticos.

A situação na China está se estabilizando e as empresas estão retomando as operações. A produção está voltando ao normal em todo o país, com exceção da província de Hubei.

As demandas de exportação aérea continuam extremamente altas para a China, Hong Kong e Taiwan devido a redução da capacidade após as suspensões da maioria dos voos de passageiros durante o surto do novo Coronavírus.

Oriente Médio e África

Atualmente, todas as operações no Oriente Médio estão funcionando normalmente. No entanto, houve apelos para que os governos do Oriente Médio adotassem medidas mais severas de saúde e segurança, conforme o número de casos confirmados da doença começa a aumentar.

Nos Emirados Árabes, todos os embarques de mercadorias foram transferidos para o Aeroporto DXB. Os portos e órgãos fiscalizadores estão funcionando normalmente, a princípio, as operações estão sendo executadas sem interrupção, entretanto, atrasos devem ser considerados.

As operações na África do Sul estão bloqueadas até dia 16 de abril. Durante o bloqueio, apenas empresas que fornecem serviços essenciais para os setores de saúde, segurança, telecomunicações e de alimentação podem funcionar. Os portos na África do Sul estão operando com capacidade reduzida e atrasos podem ocorrer. Os aeroportos estão fechados para voos de passageiros, mas permanecem abertos para receber cargueiros.

Américas

Com o aumento do número de casos confirmados, medidas mais severas de saúde e segurança foram implementadas. Países e cidades continuam seguindo as diretrizes de distanciamento social, incluindo bloqueios, toques de recolher e quarentenas nas áreas mais afetadas.

Fornecedores ligados ao comércio internacional continuam trabalhando de forma remota, assim como os órgãos de fiscalização e liberação aduaneira.

Nos EUA, todos os estados declararam situação de emergência e 38 estados emitiram ordem de quarentena. As diretrizes de distanciamento social seguem até o dia 30 de abril.

A fronteira EUA/Canadá está fechada para o transporte de pessoas e produtos não essenciais. O porto de Miami está funcionando normalmente, com previsão para fechar no dia 10 de abril devido ao feriado. No Port Everglades, o horário de funcionamento foi reduzido para quatro dias na semana, nas quintas-feiras não há atividade por tempo indeterminado. Já o porto de Los Angeles está aberto e funcionando com 85% da sua capacidade. Em Nova Jersey há previsão de atrasos no desembaraço das mercadorias nas próximas duas semanas.

Espera-se uma queda no volume de produtos destinados ao varejo devido ao fechamento de lojas nos EUA.

As operações continuam nas regiões da América Central e América do Sul, apesar dessas regiões também estarem sendo afetadas pela propagação do vírus. As fronteiras de vários países estão sendo fechadas e muitos deles estão decretando estado de emergência e quarentena nacional.

Todas as fronteiras brasileiras estão fechadas, somente é permitido o transporte de cargas. Até o momento, não há atrasos nas liberações nas fronteiras.

Alfândegas, portos e aeroportos continuam funcionando normalmente no Brasil. As inspeções físicas estão sendo reduzidas, ampliando o número de inspeções digitais.

A disponibilidade de voos da União Europeia continua muito baixa, portanto, as taxas ainda são altas.

A cidade de São Paulo e cidades vizinhas estão fechadas até o final de abril. Por conta do volume de casos de COVID-19 nessas regiões, as medidas de saúde e segurança permanecem críticas.

Na Argentina, voos para e da Europa, EUA, Japão e China foram cancelados. Atualmente, a alfândega está processando apenas cargas contendo animais vivos, produtos perecíveis e produtos farmacêuticos. No país, o período de quarentena foi prorrogado até o dia 13 de abril.

___

No mais, continuaremos acompanhando as principais novidades sobre o cenário do comércio exterior no Brasil e no mundo. Fique de olho no nosso blog e nas nossas newsletters, as atualizações serão sempre compartilhadas nesses canais de comunicação. 😉

Abraços virtuais,
Equipe Freitas